Alimentação no início da vida influencia inteligência das crianças

Pesquisa sugere que dieta saudável dos seis aos 24 meses de idade tem efeito significativo sobre QI aos 8 anos

Crianças alimentadas com dietas saudáveis no início da vida têm um quociente de inteligência (QI) ligeiramente superior em comparação com aqueles que seguem dietas mais calóricas na infância, de acordo com pesquisa da Universidade de Adelaide, na Austrália.

Estudo fornece evidências mais fortes até agora de que padrões alimentares de seis a 24 meses de idade têm efeito significativo sobre o QI das crianças.

A pesquisadora Lisa Smithers e seus colegas avaliaram a ligação entre os hábitos alimentares de crianças de seis meses, 15 meses e dois anos, e seu QI aos oito anos de idade.

O estudo contou com mais de 7 mil crianças e comparou uma série de padrões alimentares, incluindo comida caseira tradicional e contemporânea, alimentos previamente preparados, amamentação e junk foods.

"A dieta fornece os nutrientes necessários para o desenvolvimento de tecidos cerebrais nos dois primeiros anos de vida, e o objetivo deste estudo foi analisar o impacto da dieta sobre o QI das crianças", explica Smithers.

Os resultados mostraram que as crianças que foram amamentadas durante seis meses e tinham uma alimentação saudável regularmente incluindo legumes, queijos, frutas e verduras entre aos 15 e 24 meses tinham um QI até dois pontos mais altos por volta dos oito anos.

Já as crianças que tinham uma dieta regular envolvendo biscoitos, chocolate, doces, refrigerantes e batatas fritas nos dois primeiros anos de vida tinham QI significativamente mais baixos aos oito anos.

Segundo Smithers, o estudo reforça a necessidade de oferecer alimentos saudáveis às crianças em um momento crucial da vida.

"Embora as diferenças de QI não sejam enormes, o trabalho fornece algumas das evidências mais fortes até agora de que os padrões alimentares de seis a 24 meses têm um efeito pequeno, mas significativo, no QI aos oito anos de idade", conclui Smithers.